Nós e a cama compartilhada!

Eu costumo dizer que o ócio é um dos “problemas” da gravidez. Pelo menos na reta final, que é quando a gente foca na chegada do bebê e esquece de todo o resto! É aí que buscamos ainda mais informações sobre como agir com nossos filhos recém nascidos e imaginamos que vamos conseguir fazer tudo aquilo que a gente sai lendo por aí e acha legal. O que mais me preocupava e até tempo atrás me preocupou, era sobre como educar e treinar o bebê a dormir sozinho. Eu tinha CERTEZA absoluta que seria do tipo durona, que lugar de bebê dormir é no berço, e que ceder aos caprichos de um bebê era coisa de mãe frouxa.

Até os 5 meses não tive nenhuma dificuldade com isso, porque o Dudu não chorava por dormir no berço sozinho, ele ficava bem lá, só chorava pra comer e adormecia bem, sem colo nem embalinho de ninguém. E eu me achava uma ótima e perfeita mãe por conseguir isso! Até que um belo dia ele começou a ficar mais dependente da gente, de carinho, do toque, precisava ver que estávamos ali com ele. Começou a acordar muitas vezes na noite. Chorava, a gente aparecia, ficava plantado ali do lado dele, fazia um carinho, isso por 5 a 10 minutos até ele adormecer novamente, algumas vezes na noite.

Foi aí que comecei a me perguntar se o que eu estava fazendo estava certo. Quando colocava ele na cama com a gente no início da manhã (entre 5 e 6hs) ele dormia tranquilamente até umas 8:30, e quando não colocava, 6:30 no máximo a criaturinha estava de pé, tocando o terror!

De lá pra cá tem sido assim, no meio na madrugada/início da manhã, temos colocado ele pra dormir com a gente. No início me sentia uma “frouxona”, mas depois eu fui percebendo que se aquilo faz bem pra ele, pro sono dele, e pro nosso sono, quem é a Super Nanny que vai me dizer que eu estou errada?

Ultimamente desencanei de toda essa cobrança por ser uma mãe perfeita, ou pelo menos que se adeque a esses conceitos de mãe perfeita criados por sei lá quem. Cada família é de um jeito, de uma criação diferente. Se não somos iguais, não podemos achar que existe um manual de instruções para nós, mães, agirmos com nossos filhos. Faço aquilo que eu sinto estar certo, só que dessa vez, consegui abstrair a culpa! E foi-se embora um peso grande das costas. Ufa.

Anúncios

12 respostas em “Nós e a cama compartilhada!

  1. LEio sempre seu blog…e vc éuma super mãeee! Meu bb tem 3 meses e dorme com a gente,pq ele teve uma crise de refluxo e tenho medo dele se engasgar e eu não ver!!!!! Estou com minha consciência bem tranquila…:)

    • Oi Joice! Obrigada por me achar uma “super mãe”.. hehee.. acho que super mãe é toda mãe que dá o melhor de si pro filho, ou seja, quase todas..
      Beijinhos

  2. Te sigo pela instagram e quando vc postou a foto agora me chamou atenção e eu vim ler. Logo no primeiro dia na maternidade com a Sophia, eu tive medo de coloca-la na minha cama por medo dela só querer dormir assim(imagina! minha filha era tão pequena, isso não era uma coisa nem pra passar na minha cabeça). Ninei a Sophia até os 6 meses, depois disso ela dormia sozinha no berço(comigo do lado) e as 6 da manha acordava pra ir a nossa cama, hoje ela já acorda as 2 da manhã e quando dorme com a gente ela dorme tão bem que as vezes nem se mexe. Vou confessar pra você, eu estou aproveitando o máximo, ela está com 14 meses e quando ela tá dormindo ali no meu ladinho, não tem sensação no mundo melhor! Já estou tentando acostumar ela a voltar a dormir sozinha, mas te confesso que me bate uma saudade…

    • Oi Tayanna! É bem nisso que eu penso, é uma fase! E é deliciosa tanto pra eles quanto pra gente, pra que se privar? Acho que um mínimo de individualidade tem que ser preservado, tirando isso coisa boa mesmo é um soninho com eles!!

  3. Bia, a cama compartilhada existe lá em casa até mesmo para meus filhos grandinhos, que aproveitam a hora do pai ir trabalhar para ficar um pouquinho comigo, isso é carinho, amor.
    Mamães que se preocupam apenas com as regras impostas e não com as necessidades essenciais podem perder esse vínculo tão natural e maravilhoso de proximidade, companheirismo e amizade com os próprios filhos !
    Hoje mesmo tive uma experência muito boa, quando meus dois filhos se ajeitaram perto de mim, cada um de um lado, abracei eles e orei a Deus, agradeci pelos cuidados que tem com meus filhos, e pedi para que continuasse a proteger meus filhos, foram alguns minutos, mas sei que momentos assim ficam gravados para sempre.
    Beijinhos !

  4. Olá Bia, leio seu blog a bastante tempo, tenho um filho de 1 ano e 1 mes, me identifico muito com td que vc escreve, penso como vc, temos as mesmas dúvidas e culpas, até hj o post preferido era ” SER MÃE NÃO É MARAVILHOSO”, até compratilhei no facebook rsrs…Agora esse da cama compartilhada me emocionou de tão perfeito…tbem resolvi “desencanar” da mãe perfeita, durona, e assumir uma mãe “frouxa” e mais feliz… meu bebe tbm vai pra cama de madrugada e dorme até umas 8 ou 8:30…Beijos …ahh vou compartilhar esse no face tbem rsrs

    • Oi Lilian, acabei de ver que vc compartilhou meu post! Fico realmente feliz com seu reconhecimento e com sua visita constante aqui pelo blog!
      Beijinhos e obrigada

  5. Amiga devias escrever um livro!!!
    Impressionante a tua capacidade de falar falar falar sobre uma coisa que perece tão corriqueira e de um jeito tão legal!
    Que orgulho!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s